×

Lula diz que “não está disposto a mexer em nada” na Caixa após pressão do Centrão

Lula diz que “não está disposto a mexer em nada” na Caixa após pressão do Centrão

Encontre matérias e conteúdos da Gazeta do Povo
O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse que “não está disposto a mexer em nada” no que envolve a presidência da Caixa Econômica Federal (CEF). A declaração foi dada no Palácio do Itamaraty, nesta segunda-feira (25), durante conversa com jornalistas.
Após a minirreforma ministerial, o Partido Progressistas (PP) ficou com o Ministério do Esporte, com André Fufuca, mas também teria cobrado a presidência da Caixa para “embarcar de vez” no governo Lula e ampliar o apoio no Congresso. A Caixa Econômica Federal movimenta cerca de R$ 190 bilhões em programas sociais. Reportagem da Gazeta do Povo, publicada no início deste mês, mostrou que a negociação entre a gestão petista e o PP envolveria a presidência e as 12 vice-presidências do banco.
Questionado sobre as prováveis mudanças no banco, o petista respondeu apenas que “nada será feito às escondidas”. “Na hora que eu tiver que mexer em alguma coisa, eu vou mexer e vocês vão saber. Nada será feito à meia-noite. O comunicado vai ser enviado à imprensa. Só eu tenho o direito de colocar e só eu tenho o direito de tirar. E isso será feito com a maior tranquilidade”, disse Lula.
Apesar disso, ele afirmou que, por enquanto, não deve fazer novas mudanças em órgãos ou cargos da administração federal, e que as pautas do governo que precisam ser aprovadas no Congresso serão sua prioridade para os próximos meses. “Eu posso dizer que não estou disposto a mexer em nada. Eu estou disposto a fechar o ano bem, disposto a aprovar as coisas que tiver que aprovar no Congresso Nacional e estou disposto a passar o final do ano com minha família”, resumiu.
Máximo de 700 caracteres [0]
Apenas assinantes podem salvar para ler depois
Saiba mais em Minha Gazeta
Você salvou o conteúdo para ler depois
As notícias salvas ficam em Minha Gazeta na seção Conteúdos salvos. Leia quando quiser.
Encontre matérias e conteúdos da Gazeta do Povo
Carregando notificações
Aguarde…
Os recursos em Minha Gazeta são exclusivos para assinantes
Saiba mais sobre Minha Gazeta »

source
Fonte Gazeta do Povo

Publicar comentário