×

Massa promete “governo de unidade” para se tornar presidente da Argentina

Massa promete “governo de unidade” para se tornar presidente da Argentina

Encontre matérias e conteúdos da Gazeta do Povo
O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.
O ministro da Economia da Argentina e candidato presidencial, o peronista Sergio Massa, disse neste domingo (24) que, se vencer as eleições e assumir a chefia executiva no primeiro ou segundo turno, constituirá um “governo de unidade nacional”, convocando membros de outras forças políticas.
“Quero assumir um compromisso: no dia 10 de dezembro, pelo menos, quando eu começar a presidir a Argentina, ninguém deve se surpreender com o fato de haver pessoas de outras forças políticas formando nosso governo. Vamos buscar um governo de unidade, porque todos pertencemos à Argentina”, afirmou Massa.
O ministro fez a declaração em um evento realizado na província de Salta, no norte do país, para chegar a acordos sobre questões energéticas com governadores de dez províncias da região, entre eles líderes provinciais que pertencem a partidos da oposição.
Massa destacou o “gesto enorme e inestimável” destes governadores que, apesar das diferentes forças políticas, “conseguiram mostrar à Argentina que se pode constituir uma unidade nacional, que podem ser construídos acordos que ultrapassam as diferenças”.
O presidenciável, que foi o segundo candidato mais votado nas primárias de agosto, atrás apenas do libertário Javier Milei, também se comprometeu com governadores a enviar ao Parlamento um adendo ao projeto de Orçamento 2024, para incluir um mecanismo que compense as províncias com a arrecadação de impostos.
Isto porque Massa excluiu recentemente milhares de trabalhadores do pagamento do imposto sobre o rendimento e decidiu devolver a grandes setores da população o que pagaram em impostos sobre benefícios básicos, duas medidas que procuram mitigar a perda de rendimento de subsistência devido aos efeitos da alta inflação na Argentina.
No entanto, as medidas implicam em uma redução do volume de impostos arrecadados pelo Tesouro Nacional e que, por lei, devem ser distribuídos às províncias.
Por isso, Massa afirmou neste domingo (24) aos governadores que promoverá um mecanismo para redistribuir parte do que é arrecadado como imposto sobre cheques chamado “imposto país”.
Máximo de 700 caracteres [0]
Apenas assinantes podem salvar para ler depois
Saiba mais em Minha Gazeta
Você salvou o conteúdo para ler depois
As notícias salvas ficam em Minha Gazeta na seção Conteúdos salvos. Leia quando quiser.
Encontre matérias e conteúdos da Gazeta do Povo
Carregando notificações
Aguarde…
Os recursos em Minha Gazeta são exclusivos para assinantes
Saiba mais sobre Minha Gazeta »

source
Fonte: Gazeta do Povo

Publicar comentário