×

Ministro diz que Lula deu aval para enviar ao Congresso projeto sobre saque-aniversário

Ministro diz que Lula deu aval para enviar ao Congresso projeto sobre saque-aniversário

Encontre matérias e conteúdos da Gazeta do Povo
O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.
O ministro do Trabalho e Emprego, Luiz Marinho, afirmou nesta segunda-feira (2) que recebeu autorização do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para enviar ao Congresso um projeto para mudar regras do saque-aniversário do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).
A modalidade de saque foi criada pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) em 2020. Quando o trabalhador opta por essa iniciativa, resgata parte do dinheiro depositado no Fundo no mês de aniversário. No entanto, aderindo ao saque-aniversário, o trabalhador abre mão do saque-rescisão. Ao ser demitido sem justa causa, só pode retirar a multa de 40% do saldo do FGTS. E caso queira voltar à modalidade de saque-rescisão precisa cumprir dois anos de carência.
“Nós apresentamos ao presidente e ele autorizou encaminhar um projeto corrigindo essa injustiça criada pela lei do governo anterior, o saque-aniversário, que proíbe que as pessoas tenham o direito de sacar o que é seu”, disse Marinho a jornalistas, informou o portal g1. O ministro não especificou os critérios que serão utilizados no projeto. No início de sua gestão, Marinho defendeu acabar com o saque-aniversário do FGTS, mas ressaltou que o fim da modalidade “não está em discussão no momento”.
“Se o saque-aniversário fragiliza o Fundo de Garantia, o Congresso teria que discutir o fim do saque-aniversário. Tem que encarar o problema e não castigar alguém [porque] tem uma fragilidade. Você é dono do seu dinheiro e não poderá sacar o seu dinheiro por uma fragilidade do sistema”, disse o ministro.
Máximo de 700 caracteres [0]
Apenas assinantes podem salvar para ler depois
Saiba mais em Minha Gazeta
Você salvou o conteúdo para ler depois
As notícias salvas ficam em Minha Gazeta na seção Conteúdos salvos. Leia quando quiser.
Encontre matérias e conteúdos da Gazeta do Povo
Carregando notificações
Aguarde…
Os recursos em Minha Gazeta são exclusivos para assinantes
Saiba mais sobre Minha Gazeta »

source
Fonte Gazeta do Povo

Publicar comentário