×

Bullrich diz que vai processar Milei por acusá-la de terrorismo

Bullrich diz que vai processar Milei por acusá-la de terrorismo

Encontre matérias e conteúdos da Gazeta do Povo
O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.
Candidata de centro-direita à presidência da Argentina, Patricia Bullrich disse nesta terça-feira (3) que vai processar criminalmente o libertário Javier Milei, a quem enfrentará nas urnas no primeiro turno no próximo dia 22, por acusá-la de ter “colocado bombas em um jardim de infância” durante seu tempo de guerrilheira.
Em entrevista durante um comício de campanha na cidade de Villa Adelina, a ex-ministra da Segurança do governo de Mauricio Macri (2015-2019) chamou Milei de “mentiroso”.
“Javier Milei disse no debate: ‘Se você mudou, eu aceito que você mudou’ (…). Vinte e quatro horas depois, ele foi a um programa de televisão para dizer que eu havia colocado bombas em um jardim de infância”, afirmou Bullrich, visivelmente irritada, que em sua juventude foi integrante do grupo guerrilheiro peronista de esquerda Montoneros.
As acusações de Milei contra a candidata da coalizão macrista Juntos pela Mudança foram um tema central no terceiro bloco do primeiro debate pré-eleitoral entre os candidatos à presidência, realizado no último domingo em Santiago del Estero, a cidade mais antiga do país.
Milei, que lidera o partido A Liberdade Avança, chamou Bullrich de “montonera lançadora de bombas” durante o debate.
Bullrich, que admitiu naquela noite ter sido membro do Montoneros durante a juventude, embora tenha negado participação em ações terroristas, pediu que não sejam feitas mais “acusações falsas” contra ela.
“Fui membro de uma organização de jovens (…). O mesmo aconteceu com grandes líderes da humanidade, como Nelson Mandela e José Mujica”, acrescentou a candidata de oposição ao atual governo, do presidente Alberto Fernández e que terá como representante nas urnas o peronista Sergio Massa, atual ministro da Economia.
Tanto Javier Milei quanto sua candidata à vice-presidência, a advogada Victoria Villarruel, fizeram do debate sobre as vítimas dos grupos armados de esquerda na década de 1970 um de seus principais discursos no período que antecedeu as eleições presidenciais.
Máximo de 700 caracteres [0]
Apenas assinantes podem salvar para ler depois
Saiba mais em Minha Gazeta
Você salvou o conteúdo para ler depois
As notícias salvas ficam em Minha Gazeta na seção Conteúdos salvos. Leia quando quiser.
Encontre matérias e conteúdos da Gazeta do Povo
Carregando notificações
Aguarde…
Os recursos em Minha Gazeta são exclusivos para assinantes
Saiba mais sobre Minha Gazeta »

source
Fonte: Gazeta do Povo

Publicar comentário