×

Nicarágua prende padre após ele pedir orações pelos católicos que já estão detidos

Nicarágua prende padre após ele pedir orações pelos católicos que já estão detidos

Encontre matérias e conteúdos da Gazeta do Povo
O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.
Na noite desta quinta-feira (5), a Polícia Nacional da Nicarágua, controlada pelo regime de Daniel Ortega, prendeu o padre Álvaro Toledo, pároco da Igreja de Nossa Senhora da Assunção, que fica localizada na cidade de Ocotal. Com a prisão de Toledo, sobe para 12 o número de padres católicos presos pela Nicarágua durante a ditadura de Ortega.
Segundo informações do jornal independente La Prensa, a polícia nicaraguense retirou arbitrariamente o padre de sua residência, que fica localizada no departamento de Nueva Segovia, e desapareceu com ele. Não há informações oficiais sobre o paradeiro do padre até o momento.
Toledo foi preso horas depois de se pronunciar sobre as prisões de colegas sacerdotes em sua homilia.
Segundo o jornal El Confidencial, durante a homilia de quinta-feira, antes de ser preso, o padre Toledo havia dito que “a nossa Diocese está ficando sem sacerdotes, não temos mais sacerdotes”.
Ele também havia deixado em aberto a possibilidade de ser preso pelo regime de Ortega.
“A verdade é que já sabemos que isso pode nos atingir a qualquer momento, mas temos paz e a consciência tranquila”, disse.
Durante a homilia, Toledo também havia pedido orações pelos sacerdotes que já estão detidos na Nicarágua, como José Iván Centeno e Julio Ricardo Norori. Ambos foram presos neste mês de outubro.
A advogada e pesquisadora Martha Patricia Molina, especializada em documentar os ataques do regime nicaraguense contra católicos, disse em seu perfil oficial no X (antigo Twitter) que “a onda de sequestros de padres continua” na Nicarágua.
“Não há poder humano nacional ou internacional que possa ou queira evitá-lo. A vida do Padre Toledo e de outros que constam das listas de sequestros da ditadura [de Daniel Ortega] está em perigo. É uma questão de horas até que eles sequestrem outros. Os sacerdotes estão sozinhos, e a comunidade internacional nem sequer quer abrir as portas para evitar a prisão [deles]”, escreveu ela.
A Nicarágua conta atualmente com diversos padres católicos presos. Somente a Diocese de Estelí, por exemplo, já enfrenta o encarceramento de seis sacerdotes, incluindo o de seu administrador apostólico, o bispo Rolando José Álvarez Lagos, condenado anteriormente a 26 anos de prisão por “traição”.
Máximo de 700 caracteres [0]
Apenas assinantes podem salvar para ler depois
Saiba mais em Minha Gazeta
Você salvou o conteúdo para ler depois
As notícias salvas ficam em Minha Gazeta na seção Conteúdos salvos. Leia quando quiser.
Encontre matérias e conteúdos da Gazeta do Povo
Carregando notificações
Aguarde…
Os recursos em Minha Gazeta são exclusivos para assinantes
Saiba mais sobre Minha Gazeta »

source
Fonte: Gazeta do Povo

Publicar comentário