×

Governadores do Sul e Sudeste formalizam consórcio após polêmica com Nordeste

Governadores do Sul e Sudeste formalizam consórcio após polêmica com Nordeste

Encontre matérias e conteúdos da Gazeta do Povo
O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.
O Consórcio de Integração Sul e Sudeste (Cosud) foi formalizado, em São Paulo, nesta quinta-feira (19) durante o evento de três dias, que conta com a presença dos governadores “presidenciáveis” da direita brasileira: o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), o paranaense Ratinho Junior (PSD) e o governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo).
Durante a coletiva de imprensa, o trio afirmou que o Cosud não tem viés político e nem objetivo de ser um contraponto ao Governo Lula. “De forma nenhuma isso representa um distanciamento do governo federal. A palavra é cooperar, dialogar e desenvolver”, ressalta Freitas.
Zema, que foi alvo de críticas em agosto, quando defendeu o consórcio em oposição aos privilégios no atendimento dos estados nordestinos, ressaltou que o Cosud “veio para somar e não dividir”.
“Estes sete estados tem o maior interesse que este país avance e são os estados que mais podem contribuir, tanto pelo o que representam de população , como pelo que representam de produção”, declarou o governador mineiro, que encerrou o discurso dizendo que “o Brasil vai dar certo”.
O grupo tem uma presidência rotativa, atualmente a coordenação está nas mãos do governador paranaense, que criticou os países que apontam o dedo para o Brasil, mas não vão bem no tema do meio ambiente. “Muitas vezes países que não fizeram o dever de casa apontam o dedo para nós” critica Ratinho, que defendeu o desenvolvimento sustentável.
Eduardo Leite (PSDB), governador do Rio Grande do Sul e a vice-governadora de Santa Catarina, Marilisa Boehm (PL), também estiveram no evento. Ambos defenderam a criação de um fundo emergencial para problemas climáticos. Os estados do Sul sofrem com o impacto das fortes chuvas que fizeram vítimas e deixaram pessoas desabrigadas nas últimas semanas.
O Cosud foi criado em 2019, mas apenas este ano se tornou um grupo oficial, isso porque tinha que ser aprovado nas sete assembleias legislativas que compõe o grupo. Espírito Santo e Rio de Janeiro ainda precisam formalizar a entrada no consórcio.
Somados os estados possuem cerca de 119 milhões de habitantes e 70% do Produto Interno Bruto (PIB) nacional, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os temas mais discutidos nesta edição do Consórcio serão a integração dos sistemas de Segurança Pública entre os estados e políticas públicas voltadas ao meio ambiente e sustentabilidade.
Máximo de 700 caracteres [0]
Apenas assinantes podem salvar para ler depois
Saiba mais em Minha Gazeta
Você salvou o conteúdo para ler depois
As notícias salvas ficam em Minha Gazeta na seção Conteúdos salvos. Leia quando quiser.
Encontre matérias e conteúdos da Gazeta do Povo
Carregando notificações
Aguarde…
Os recursos em Minha Gazeta são exclusivos para assinantes
Saiba mais sobre Minha Gazeta »

source
Fonte: G Bahia

Publicar comentário