×

Embaixador palestino critica acordos de cooperação entre Brasil e Israel

Embaixador palestino critica acordos de cooperação entre Brasil e Israel

Encontre matérias e conteúdos da Gazeta do Povo
O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.
O embaixador da Palestina no Brasil, Ibrahim Alzeben, criticou a aprovação de três acordos de cooperação assinados entre Brasil e Israel. Aprovados esta semana na Câmara dos Deputados, os acordos dizem respeito à cooperação técnica voltada às áreas de previdência, serviços aéreos, segurança e combate ao crime organizado. Os textos seguiram para análise no Senado.
“Não é o momento. Não discutimos decisões soberanas, mas recomendamos que qualquer país amigo deve apoiar o processo de paz e não apoiar alguns acordos ou tendências que compliquem a paz na região”, disse o embaixador durante entrevista ao jornal Poder360, nesta sexta-feira (20).
Alzeben associou os acordos ao fortalecimento bélico de Israel e disse esperar que os senadores revisem a decisão da Câmara. O embaixador não descartou a possibilidade de dialogar com os congressistas sobre sua visão a respeito dos acordos, mas disse que o Parlamento brasileiro é soberano para tomar a decisão.
Durante a entrevista, o embaixador evitou classificar o Hamas como grupo terrorista e disse que os ataques são um tipo de resposta a Israel.
No dia 7 de outubro, terroristas do Hamas invadiram Israel fortemente armados e sequestraram, violentaram, e mataram civis desarmados, incluindo mulheres, crianças e idosos.
Alzeben também disse ter enfrentado obstáculos na relação com o governo Bolsonaro e elogiou o governo Lula e o PT. O partido tem evitado chamar o Hamas de terrorista e, recentemente, acusou Israel de “genocídio” contra os palestinos.
Ao falar sobre as manifestações pró-Hamas ocorridas em vários países, o embaixador disse que o apoio não é à Palestina, mas à paz.
Máximo de 700 caracteres [0]
Apenas assinantes podem salvar para ler depois
Saiba mais em Minha Gazeta
Você salvou o conteúdo para ler depois
As notícias salvas ficam em Minha Gazeta na seção Conteúdos salvos. Leia quando quiser.
Encontre matérias e conteúdos da Gazeta do Povo
Carregando notificações
Aguarde…
Os recursos em Minha Gazeta são exclusivos para assinantes
Saiba mais sobre Minha Gazeta »

source
Fonte: G Bahia

Publicar comentário