×

Israel volta a bombardear Norte de Gaza e vitima pelo menos 266 pessoas

Israel volta a bombardear Norte de Gaza e vitima pelo menos 266 pessoas

Encontre matérias e conteúdos da Gazeta do Povo
O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.
A região Norte da Faixa de Gaza voltou a ser alvo de intensos bombardeios nas últimas 24 horas, que vitimaram pelo menos 266 pessoas neste 16º dia de guerra. O governo israelense voltou a lançar panfletos sobre o território pedindo que os habitantes migrem para o Sul como medida de segurança.
O Exército também alertou que pode considerar aqueles que não seguirem a orientação como “cúmplices dos terroristas”.
A Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina (UNRWA) advertiu que a ajuda humanitária se tornará inútil se não for acompanhada do fornecimento de combustível, uma vez que os hospitais não podem funcionar sem eletricidade. Um novo comboio de 17 caminhões foi autorizado a entrar em Gaza na manhã deste domingo (22), com água, comida e medicamentos.
Até o momento, 25 instalações médicas foram danificadas por bombardeios israelenses, e 49 profissionais de saúde perderam a vida em ataques aéreos desde o início da ofensiva em 7 de outubro.
Os serviços médicos do Crescente Vermelho palestino pediram a intervenção da comunidade internacional diante do pedido israelense de “evacuação imediata” do Hospital Al Quds na Cidade de Gaza, que foi ameaçado de bombardeio. O hospital abriga mais de 400 pacientes e cerca de 12.000 civis deslocados, além do pessoal médico.
Segundo a entidade, o Hospital de Reabilitação Médica Al Wafa fez um apelo desesperado por combustível para ligar o gerador, pois a falta de energia representa uma ameaça à vida dos pacientes, incluindo 30 feridos nos ataques.
O conflito entre Israel e o Hamas já vitimou mais de 6 mil pessoas em ambos os lados, sendo mais de 4 mil apenas entre os palestinos. Informações da Efe apontam que milícias palestinas continuam a disparar foguetes contra as tropas israelenses.
Máximo de 700 caracteres [0]
Apenas assinantes podem salvar para ler depois
Saiba mais em Minha Gazeta
Você salvou o conteúdo para ler depois
As notícias salvas ficam em Minha Gazeta na seção Conteúdos salvos. Leia quando quiser.
Encontre matérias e conteúdos da Gazeta do Povo
Carregando notificações
Aguarde…
Os recursos em Minha Gazeta são exclusivos para assinantes
Saiba mais sobre Minha Gazeta »

source
Fonte: Gazeta do Povo

Publicar comentário