×

Ministro vai a Caracas discutir importação de energia elétrica da Venezuela

Ministro vai a Caracas discutir importação de energia elétrica da Venezuela

Encontre matérias e conteúdos da Gazeta do Povo
O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.
O ministro Alexandre Silveira, de Minas e Energia, embarcou nesta segunda (23) para Caracas, na Venezuela, para discutir a retomada do abastecimento de energia elétrica do estado de Roraima gerada em uma usina hidrelétrica do país.
Na última sexta (20) ele adiantou que vai discutir com o homólogo venezuelano Nestor Reverol Torres o restabelecimento imediato do fornecimento de energia da usina de Guri, suspenso em 2019 após conflitos diplomáticos com o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).
Desde então, a energia elétrica consumida em Roraima é gerada através de termelétricas, o que gerou a elevação das tarifas por conta do abastecimento de diesel. Segundo o ministro, a volta da parceria com Guri pode economizar até R$ 10 milhões por mês.
O encontro de Silveira com Torres também deve ter uma marcação para vistoriar a linha de transmissão que liga a usina a Roraima. O estado é o único do país fora do Sistema Interligado Nacional (SIN), e, por isso, não foi afetado pelo apagão em meados de agosto.
De acordo com o ministro, a expectativa é de que o restabelecimento da transmissão ocorra em até 30 dias.
Silveira também disse que outras fontes de geração de energia para o estado podem ser adotadas para baratear as contas, mas sem mencionar quais. No começo de agosto, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) assinou a ordem de serviço para início das obras do Linhão de Tucuruí, que vai conectar Roraima ao SIN.
A linha terá 715 quilômetros de extensão e vai conectar Boa Vista e Manaus, com previsão de entrar em operação até 2026. O projeto está há mais de uma década em discussão e entraves jurídicos por conta das áreas que serão cortadas, predominantemente indígenas – como a reserva Waimiri Atroari.
A disputa terminou no ano passado com a assinatura de um acordo entre o governo do então presidente Jair Bolsonaro (PL) e os indígenas.
Máximo de 700 caracteres [0]
Apenas assinantes podem salvar para ler depois
Saiba mais em Minha Gazeta
Você salvou o conteúdo para ler depois
As notícias salvas ficam em Minha Gazeta na seção Conteúdos salvos. Leia quando quiser.
Encontre matérias e conteúdos da Gazeta do Povo
Carregando notificações
Aguarde…
Os recursos em Minha Gazeta são exclusivos para assinantes
Saiba mais sobre Minha Gazeta »

source
Fonte Gazeta do Povo

Publicar comentário