×

Cidade brasileira com mais homens: Balbinos tem 4 para cada mulher, aponta Censo do IBGE

Cidade brasileira com mais homens: Balbinos tem 4 para cada mulher, aponta Censo do IBGE


Cidade é a que tem a maior proporção de homens em relação a mulheres no país. Dados sobre idade e sexo da população brasileiras foram divulgados nesta sexta-feira pelo IBGE. Balbinos, no interior de SP, tem maioria da população masculina: 4 homens para cada mulher
Prefeitura de Balbinos/ Divulgação
“A cidade dos homens”, Balbinos, no interior de SP, é o município com a maior proporção de moradores do sexo masculino em relação a mulheres do Brasil. Segundo dados do Censo Demográfico 2022, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) nesta sexta-feira (27), são 443,64 homens para cada grupo de 100 mulheres.
O que chama atenção na cidade é a população carcerária. A maioria desses homens cumprem penas nas duas penitenciárias masculinas que foram inauguradas na cidade em 2006 e possuem presos em regime fechado. O número de detentos, inclusive, é maior do que o de moradores.
De acordo com dados disponíveis no site da Secretaria de Administração Penitenciária (SAP), são 1.106 detentos na Penitenciária I e outros 1.234 na Penitenciária II, números atualizados no dia 25 de outubro.
A população total da cidade é de, segundo o Censo 2022, 3.887 habitantes. Ou seja, tirando a população carcerária que é de 2.340 pessoas, os moradores da cidade somam pouco mais de 1,5 mil (1.547).
No Censo anterior, realizado em 2010, essa proporção maior de homens em relação às mulheres já era uma realidade, quatro anos depois da inauguração das penitenciárias. Na época, a população carcerária correspondia a mais de 80% dos habitantes.
Um dos presídios que abrigam mais da metade da população de Balbinos (SP)
Paulo Toledo Piza/g1/Arquivo
Outras cidades “masculinas”
Na lista das 10 cidades com maior número de pessoas do sexo masculino em relação ao número de mulheres estão Lavínia (2ª), Iaras (4ª), Álvaro de Carvalho (5ª) e Florínea (8ª), cidade que também possuem penitenciárias masculinas.
Em Lavínia, na região noroeste do estado de SP, a proporção de homens é de 283,63 para cada 100 mulheres. Na cidade, que é a segunda no ranking, são três penitenciárias masculinas, com uma população carcerária de 4.140 homens.
LEIA TAMBÉM
Com 2 idosos por criança, Turmalina é a cidade com maior número de moradores acima de 65 anos em SP, aponta IBGE
Maioria dos moradores de Sorocaba e Jundiaí é mulher, aponta Censo do IBGE
O município tem uma população total de 9.689 habitantes, ou seja, os presos são pouco mais de 42% do total de moradores.
Já em Iaras, são 209,51 homens para cada 100 mulheres. Na cidade, existe um presídio masculino. A penitenciária Orlando Brando Filinto tem 1652 presos no sistema de regime fechado e outros 593 na progressão penal, somando 2.245 detentos.
No município, que fica na região de Itapetininga, são 8.010 moradores e a população carcerária corresponde a 28% do total.
Presídio para mais de 800 detentos em Álvaro de Carvalho
SAP/Divulgação
Álvaro de Carvalho aparece em quinto lugar entre as cidades com maior número de homens, proporcionalmente. Na cidade, essa proporção é de 204,50 homens a cada 100 mulheres.
A penitenciária da cidade tem 1.528 presos, sendo 1.296 em regime fechado e outros 232 em progressão penal. A população de presos corresponde a 34,6% dos habitantes da cidade, que são ao todo 4.408.
Oitava cidade da lista, Florínea tem 181,92 homens para cada 100 mulheres. No município são 3.851 habitantes no total e desses, 1.286 são detentos da penitenciária, o que corresponde a 33% da população.
Maioria de mulheres
Já no país, as mulheres são maioria. Segundo os dados do IBGE, as mulheres são 51,5% da população, ao todo são 104.548.325 mulheres e os homens são 98.532.431, 48,5% da população total do Brasil, que é de 203.062.512 habitantes.
O Rio de Janeiro é o estado proporcionalmente com maior número de mulheres, enquanto o Mato Grosso tem o menor número. As mulheres são 52,8% no estado do Rio de Janeiro e no Mato Grosso essa porcentagem cai para 49,7%.
g1 Censo 2022: Brasil mais velho e mais feminino
Veja mais notícias da região no g1 Bauru e Marília
VÍDEOS: assista às reportagens da TV TEM
source
Fonte: G1

Publicar comentário