×

Cidades com penitenciárias lideram ranking do IBGE com maioria da população masculina

Cidades com penitenciárias lideram ranking do IBGE com maioria da população masculina


Balbinos (SP) é o município brasileiro que tem maior quantidade de homens, com proporção de 443 para cada grupo de 100 mulheres. Dados sobre idade e sexo da população brasileira foram divulgados nesta sexta-feira pelo IBGE. Cidades com penitenciárias lideram ranking do IBGE com maioria da população masculina
Carlos Henrique Dias/g1/Arquivo
Cidades do interior de São Paulo e de Santa Catarina formam o ranking dos dez municípios com maior proporção de homens em relação às mulheres. Os dados são do Censo Demográfico 2022, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) nesta sexta-feira (27), e trazem informações sobre sexo e idade da população brasileira.
Em São Paulo, estão na lista:
Balbinos ;
Lavínia;
Pracinha;
Iaras;
Álvaro de Carvalho;
Pacaembu;
Florínea;
Serra Azul ;
e Marabá Paulista
São Cristóvão do Sul, em Santa Catarina, é única cidade fora do estado paulista.
Censo 2022: razão de sexo
Em comum, todas essas cidades têm penitenciárias masculinas. Uma população carcerária que corresponde a uma porcentagem considerável da população total dessas cidades, que em alguns casos chega a 60%.
g1 Censo 2022:Brasil mais velho e mais feminino
Cidades dos homens
Balbinos (SP) é o município com a maior proporção de moradores do sexo masculino em relação a mulheres do Brasil. Segundo dados do IBGE, são 443,64 homens para cada 100 mulheres.
Presos em Balbinos (SP) representam 60% da população
Paulo Toledo Piza/g1/Arquivo
A maioria desses homens cumpre pena nas duas penitenciárias masculinas que foram inauguradas na cidade em 2006 e possuem presos em regime fechado. O número de detentos, inclusive, é maior do que o de moradores.
De acordo com dados disponíveis no site da Secretaria de Administração Penitenciária (SAP), são 1.106 detentos na Penitenciária I e outros 1.234 na Penitenciária II (números atualizados no dia 25 de outubro).
A população total da cidade é de 3.887 habitantes, segundo o Censo 2022. A população carcerária, que é de 2.340 pessoas, corresponde a 60% desse total de habitantes. Com isso, o restante dos moradores soma pouco mais de 1,5 mil (1.547).
Em Lavínia, na região noroeste do estado de SP, a proporção de homens é de 283,63 para cada 100 mulheres. Na cidade, que é a segunda no ranking, são três penitenciárias masculinas, com uma população carcerária de 4.140 homens.
LEIA TAMBÉM
Com 2 idosos por criança, Turmalina é a cidade com maior número de moradores acima de 65 anos em SP, aponta IBGE
Maioria dos moradores de Sorocaba e Jundiaí é mulher, aponta Censo do IBGE
O município tem uma população total de 9.689 habitantes, ou seja, os presos são pouco mais de 42% do total de moradores.
No município de Pracinha, a proporção é de 250,27 homens para cada 100 mulheres. Na única penitenciária da cidade são 980 detentos, sendo 741 em regime fechado e 239 no semiaberto. Esse número corresponde a 38% da população de 2.578 moradores da cidade.
Já em Iaras, são 209,51 homens para cada 100 mulheres. Na cidade, existe um presídio masculino. A penitenciária Orlando Brando Filinto tem 1.652 presos no sistema de regime fechado e outros 593 na progressão penal, somando 2.245 detentos.
No município, que fica na região de Itapetininga, são 8.010 moradores e a população carcerária corresponde a 28% do total.
Álvaro de Carvalho aparece em quinto lugar entre as cidades com maior número de homens, proporcionalmente. Na cidade, essa proporção é de 204,50 homens a cada 100 mulheres.
Penitenciária de Álvaro de Carvalho tem 1.528 presos, sendo 1.296 em regime fechado e outros 232 em progressão penal
TV TEM/Reprodução
A penitenciária da cidade tem 1.528 presos, sendo 1.296 em regime fechado e outros 232 em progressão penal. A população de presos corresponde a 34,6% dos habitantes da cidade, que são ao todo 4.408.
Ocupando o sexto lugar no ranking, Pacaembu tem 195,35 homens para cada 100 mulheres. Uma parte desses homens cumpre pena na penitenciária da cidade, que tem uma população carcerária de 1.417 presos. Esse número corresponde a pouco mais de 9,5% da população total da cidade que é de 14.877 habitantes.
São Cristóvão do Sul (SC) é a única cidade fora do estado de SP na lista. Na cidade, que tem 6.084 moradores, os homens são 184,57 para cada 100 mulheres. A população carcerária da cidade não está disponível no site da Polícia Penal de Santa Catarina. O g1 solicitou essa informação para as duas penitenciárias do município, mas não obteve retorno até a última atualização desta reportagem.
Oitava cidade da lista, Florínea tem 181,92 homens para cada 100 mulheres. No município são 3.851 habitantes no total e desses, 1.286 são detentos da penitenciária, o que corresponde a 33% da população.
Serra Azul, na nona posição da lista do IBGE, tem uma proporção entre homens e mulheres de 178,54 para 100. Na cidade, são três penitenciárias masculinas que somam 3.498 homens. Os habitantes encarcerados são pouco mais de 27% do total da população, que é de 12.746 moradores.
E por fim, a décima cidade com maior proporção de homens em relação às mulheres, Marabá Paulista tem 165,72 homens para cada 100 mulheres. Assim como as outras nove cidades do ranking, Marabá Paulista tem uma penitenciária masculina com população carcerária que corresponde a 21% dos 4.573 moradores. São 1 mil detentos, sendo 787 em regime fechado e 213 no semiaberto.
Maioria de mulheres
Já no país, as mulheres são maioria. Segundo os dados do IBGE, as mulheres correspondem a 51,5% da população, totalizando 104.548.325 mulheres. Os homens são 98.532.431, 48,5% da população total do Brasil, que é de 203.062.512 habitantes.
O Rio de Janeiro é o estado proporcionalmente com maior número de mulheres, enquanto o Mato Grosso tem o menor número. As mulheres são 52,8% no estado do Rio de Janeiro e no Mato Grosso essa porcentagem cai para 49,7%.
Veja mais notícias da região no g1 Bauru e Marília
VÍDEOS: assista às reportagens da TV TEM
source
Fonte: G1

Publicar comentário