×

Atentado a bomba contra a polícia deixa ao menos 5 mortos no norte do Paquistão

Atentado a bomba contra a polícia deixa ao menos 5 mortos no norte do Paquistão

Encontre matérias e conteúdos da Gazeta do Povo
O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.
Ao menos cinco pessoas morreram e outras 21 ficaram feridas, nesta sexta-feira (3), em um atentado a bomba contra um furgão da polícia na província de Khyber Pakhtunkhwa, no norte do Paquistão.
A explosão ocorreu na cidade de Dera Ismail Khan, disse à Agência EFE o policial da delegacia municipal, Zamir Abbas, informando que ao menos um dos cinco mortos pertence às forças de segurança.
O agente indicou que, segundo relatórios preliminares, “a bomba estava colocada em uma moto e o alvo era a polícia”.
As equipes de resgate se deslocaram para o local para tratar as vítimas e isolar a área e iniciar a investigação do fato, disse Abbas.
O Paquistão vem registrando um aumento de ações terroristas nos últimos meses. O grupo talibã paquistanês Tehrik-e-Taliban Pakistan (TTP) e grupos separatistas no estado do Baluchistão, no sul, aumentaram suas atividades contra as forças de segurança.
Em 10 de abril, ao menos quatro pessoas morreram, incluindo um policial, e outras 11 ficaram feridas na segunda-feira em um ataque com explosivos contra um comboio policial em um mercado da cidade de Quetta, no oeste do Paquistão.
O aumento da violência no país começou a coincidir com a chegada ao poder, em agosto de 2021, dos talibãs no Afeganistão.
A situação deteriorou-se ainda mais desde dezembro do ano passado, quando o grupo paquistanês anunciou o fim do cessar-fogo alcançado um mês antes com o governo de Islamabad, a quem acusou de não cumprir seus compromissos nas negociações de paz.
Máximo de 700 caracteres [0]
Apenas assinantes podem salvar para ler depois
Saiba mais em Minha Gazeta
Você salvou o conteúdo para ler depois
As notícias salvas ficam em Minha Gazeta na seção Conteúdos salvos. Leia quando quiser.
Encontre matérias e conteúdos da Gazeta do Povo
Carregando notificações
Aguarde…
Os recursos em Minha Gazeta são exclusivos para assinantes
Saiba mais sobre Minha Gazeta »

source
Fonte: Gazeta do Povo

Publicar comentário