×

Irã afirma que expansão da guerra entre Israel e o Hamas é “inevitável”

Irã afirma que expansão da guerra entre Israel e o Hamas é “inevitável”

Encontre matérias e conteúdos da Gazeta do Povo
O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.
O ministro das Relações Exteriores do Irã, Hossein Amir-Abdollahian, afirmou nesta sexta-feira (10) que a escalada da violência de Israel contra civis palestinos em Gaza levará “inevitavelmente” a uma expansão do conflito.
Abdollahian disse que tem recebido relatos de autoridades na região informando que o Exército israelense realiza ataques aéreos perto de vários hospitais no enclave.
“Devido à expansão da intensidade da guerra contra os residentes civis de Gaza, a expansão do âmbito da guerra tornou-se inevitável”, afirmou o ministro durante conversa com seu homólogo do Catar, Xeque Mohammed Bin Abdulrahman Al Thani.
O porta-voz do Ministério da Saúde de Gaza, Ashraf Al-Qidra, disse ao jornal Al Jazeera que um ataque israelense atingiu a parte externa do maior hospital da cidade, Al Shifa, resultando em diversas vítimas, mas ele não forneceu nenhum detalhe sobre o episódio e agências internacionais não conseguiram confirmar a alegação.
Nesta semana, o governo de Israel emitiu um comunicado denunciando a existência de centros militares do Hamas debaixo de hospitais, clínicas e escolas em Gaza. “Enquanto o mundo vê bairros com escolas, hospitais, grupos de escoteiros, parques infantis e mesquitas, o Hamas vê uma oportunidade de exploração”, disse as Forças de Defesa (FDI) em uma nota.
O Irã tem sido um dos principais apoiadores das atrocidades da milícia palestina, desde a entrada de terroristas em território israelense, no dia 7 de outubro, que resultou na morte de milhares de civis, no sequestro de crianças e idosos, além de uma série de outros crimes. Apesar disso, o país persa nega qualquer envolvimento direto no conflito.
O regime iraniano também possui relações próximas com a milícia libanesa Hezbollah, que tem aumentando seus ataques na fronteira com o Estado de Israel.
Máximo de 700 caracteres [0]
Apenas assinantes podem salvar para ler depois
Saiba mais em Minha Gazeta
Você salvou o conteúdo para ler depois
As notícias salvas ficam em Minha Gazeta na seção Conteúdos salvos. Leia quando quiser.
Encontre matérias e conteúdos da Gazeta do Povo
Carregando notificações
Aguarde…
Os recursos em Minha Gazeta são exclusivos para assinantes
Saiba mais sobre Minha Gazeta »

source
Fonte: Gazeta do Povo

Publicar comentário