×

Universidade dos EUA suspende dois grupos estudantis pró-Palestina

Universidade dos EUA suspende dois grupos estudantis pró-Palestina

Encontre matérias e conteúdos da Gazeta do Povo
O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.
A Universidade de Columbia, localizada em Nova York, nos EUA, anunciou nesta sexta-feira (10) a suspensão de dois grupos pró-Palestina: o Students for Justice in Palestine (SJP) – Estudantes pela Justiça na Palestina, na tradução livre – e o Jewish Voice for Peace (JVP) – Voz Judaica pela Paz, na tradução livre – como grupos estudantis oficiais até o final do atual semestre. A decisão foi comunicada pelo vice-presidente executivo sênior da Universidade, Gerald Rosberg, por meio de um comunicado.
A suspensão ocorreu devido as “repetidas violações das políticas universitárias relacionadas à realização de eventos no campus”. O comunicado destaca a realização de um evento não autorizado na quinta-feira (9), que ocorreu apesar de advertências e incluiu uma retórica “ameaçadora e de intimidação”.
Na quinta-feira, os grupos pró-Palestina organizaram uma greve que incluiu exigências para que a universidade qualificasse as ações militares de Israel contra Gaza, que estão ocorrendo em resposta aos ataques terroristas do Hamas, ocorridos em 7 de outubro, como um “genocídio”.
Durante o período de suspensão, os dois grupos não serão elegíveis para realizar eventos no campus nem receber financiamento da universidade.
Rosberg enfatizou que todos os grupos estudantis da Universidade, incluindo o SJP e o JVP, devem obedecer às “políticas e procedimentos da universidade” para garantir a “segurança da comunidade e a realização tranquila das atividades universitárias”.
“Durante este momento especialmente tenso em nosso campus, estamos fortemente comprometidos em fornecer espaço para que os grupos estudantis participem de debates, defesa e protestos. Isso depende dos membros da comunidade obedecerem às regras e cooperarem com os administradores universitários, que têm o dever de garantir a segurança de todos em nossa comunidade”, acrescentou o vice-presidente.
Máximo de 700 caracteres [0]
Apenas assinantes podem salvar para ler depois
Saiba mais em Minha Gazeta
Você salvou o conteúdo para ler depois
As notícias salvas ficam em Minha Gazeta na seção Conteúdos salvos. Leia quando quiser.
Encontre matérias e conteúdos da Gazeta do Povo
Carregando notificações
Aguarde…
Os recursos em Minha Gazeta são exclusivos para assinantes
Saiba mais sobre Minha Gazeta »

source
Fonte: Gazeta do Povo

Publicar comentário