×

Parece carne, mas não é: saiba o que são os alimentos plant-based e qual é o público-alvo dessa indústria

Parece carne, mas não é: saiba o que são os alimentos plant-based e qual é o público-alvo dessa indústria


Podcast ‘De onde vem o que eu como’ detalha o crescimento dessa produção e conta como uma cooperativa baiana conseguiu resolver um problema ao produzir fibra de caju para esse mercado. O que são alimentos plant-based?
Eles são saborosos e até se parecem com produtos de origem animal, mas são feitos de vegetais. Os alimentos plant-based ganharam espaço nos últimos anos para atender um novo tipo de consumidor (leia mais abaixo).
Nesta semana, o podcast De onde vem o que eu como conta como uma cooperativa baiana conseguiu resolver um problema ao produzir fibra de caju para esse mercado.
🎧OUÇA (abaixo) e, na sequência, saiba mais sobre esses alimentos:
O que são alimentos plant-based?
São alimentos feitos com ingredientes de origem vegetal – mas têm a textura, a cor e até o sabor parecidos com produtos à base de carnes.
A indústria de alimentos oferece produtos similares a hambúrgueres, almôndegas, iogurtes e queijos, entre outros.
Para quem se destinam?
O foco da indústria plant-based são os flexitarianos – consumidores que querem reduzir o consumo de carnes, mas sem abandonar totalmente esse hábito.
“O setor de proteínas alternativas é o mercado do “e” e não do “ou”. O prato do consumidor está caminhando para uma tendência de diversidade e não de substituição de um pelo outro”, explica Raquel Casselli, diretora do The Good Food Institute (GFI).
Alimentos de origem vegetal são mais saudáveis?
Não necessariamente. Alimentos plant-based podem ter um alto teor de sódio e de gordura saturada.
A pesquisadora da Embrapa Caroline Mellinger destaca que esses alimentos não prometem saudabilidade, mas que existe uma expectativa do consumidor sobre isso.
O que temos hoje no mercado é o melhor possível. Um grande desafio para a indústria – nacional e mundial – é conseguir ter mais ingredientes naturais, como corantes e aromatizantes, para substituir os ingredientes que temos hoje”, complementa a pesquisadora.
Para Raquel Casselli, do GFI, a escolha de cada produto vai depender do foco do consumidor.
“Existem consumidores que têm uma preocupação grande com o teor de proteínas, outras com a gordura ou com o sódio. É preciso olhar os ingredientes na embalagem e ver se aquele produto entrega (o que se busca)”.
LEIA TAMBÉM:
Presunto, apresuntado, margarina e manteiga: descubra diferenças entre alimentos ‘primos’ e evite fraudes
Morango, maçã e caju não são frutas; saiba por que eles recebem outro nome
Alimentos plant-based miram os consumidores flexitarianos.
LikeMeat/ Unsplash
🎧OUÇA OUTROS EPISÓDIOS DO PODCAST:
📺VEJA OS VÍDEOS DA SÉRIE:
Trigo espera até um ano e passa por mais de 30 processos antes de virar pão
De onde vem a abóbora do Halloween
De onde vem o bonsai
source
Fonte: G1

Publicar comentário