×

Após receber armas nucleares de Moscou, Belarus fará novos exercícios militares com a Rússia

Após receber armas nucleares de Moscou, Belarus fará novos exercícios militares com a Rússia

Encontre matérias e conteúdos da Gazeta do Povo
O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.
O ministro da Defesa bielorussa, Viktor Khrenin, anunciou uma nova cooperação do país com a Rússia para o próximo ano.
Segundo Khrenin, os dois países farão exercícios militares conjuntos, fruto de um acordo firmado em 2009. “Naquele ano, nossos governos decidiram que a cada dois anos algum tipo de exercício deveria ser realizado no território de um dos os países”, explicou, sem dar detalhes adicionais sobre as atividades.
O anúncio se mostra como uma nova ameaça à Ucrânia, às vésperas do 2º aniversário da invasão de Moscou a Kiev. Em 2022, quando as forças bielorrussas e russas realizaram operações conjuntas, parte das tropas cruzou a fronteira ucraniana.
Em março do ano passado, Putin anunciou um acordo com o ditador Lukashenko para a implantação de armas nucleares táticas no país vizinho, com o qual acelerou a integração da política de defesa nos últimos dois anos.
Em maio, os ministros da Defesa da Rússia, Serguei Choigu, e de Belarus, Viktor Khrenin, assinaram, em Minsk, os documentos que regulam o armazenamento das armas nucleares não-estratégicas no território da ex-república soviética. Três meses depois, o ditador de Belarus, Aleksandr Lukashenko, afirmou que metade dos equipamentos já estavam no país.
Máximo de 700 caracteres [0]
Apenas assinantes podem salvar para ler depois
Saiba mais em Minha Gazeta
Você salvou o conteúdo para ler depois
As notícias salvas ficam em Minha Gazeta na seção Conteúdos salvos. Leia quando quiser.
Encontre matérias e conteúdos da Gazeta do Povo
Carregando notificações
Aguarde…
Os recursos em Minha Gazeta são exclusivos para assinantes
Saiba mais sobre Minha Gazeta »

source
Fonte: Gazeta do Povo

Publicar comentário