×

EUA processam presidente de banco e outros oligarcas russos por contornarem sanções no 2º ano da invasão à Ucrânia

EUA processam presidente de banco e outros oligarcas russos por contornarem sanções no 2º ano da invasão à Ucrânia

Encontre matérias e conteúdos da Gazeta do Povo
O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.
O Departamento de Justiça dos EUA anunciou, nesta quinta-feira (23), várias prisões e acusações em diferentes estados do país contra oligarcas russos, dois dias antes do segundo aniversário da invasão russa à Ucrânia.
O governo dos Estados Unidos “está mais comprometido do que nunca em conter o fluxo de recursos ilegais que alimenta a guerra do (presidente russo Vladimir) Putin e em responsabilizar aqueles que tornam isso possível”, disse o procurador-geral dos EUA, Merrick Garland, em comunicado.
Entre as ações anunciadas pela pasta está a prisão de dois comparsas americanos do oligarca russo Andrey Kostin, presidente do banco estatal VTB, em Nova York, bem como novas acusações contra o próprio Kostin por tentativa de violar as sanções dos EUA.
As autoridades da Flórida também acusaram o oligarca ucraniano pró-russo Sergey Vitalievich Kurchenko de burlar as sanções ao fazer negócios nos EUA avaliadas em cerca de US$ 330 milhões (R$ 1,6 bilhão), e pediram a apreensão de dois apartamentos de luxo de propriedade de outro oligarca, Victor Perevalov.
Além disso, na Geórgia, um cidadão russo se declarou culpado no início deste mês de lavagem de US$ 150 milhões (R$ 744 milhões) de clientes russos.
Por fim, Vladislav Osipov, um cidadão russo-suíço que já foi acusado de tentar burlar as sanções dos EUA, foi indiciado no Distrito de Columbia por fraude bancária.
O anúncio do Departamento de Justiça ocorre um dia antes de a Casa Branca revelar um novo pacote de sanções em retaliação à morte do líder opositor russo Alexey Navalny na prisão, pela qual o presidente dos EUA, Joe Biden, culpou Vladimir Putin.
Máximo de 700 caracteres [0]
Apenas assinantes podem salvar para ler depois
Saiba mais em Minha Gazeta
Você salvou o conteúdo para ler depois
As notícias salvas ficam em Minha Gazeta na seção Conteúdos salvos. Leia quando quiser.
Encontre matérias e conteúdos da Gazeta do Povo
Carregando notificações
Aguarde…
Os recursos em Minha Gazeta são exclusivos para assinantes
Saiba mais sobre Minha Gazeta »

source
Fonte: Gazeta do Povo

Publicar comentário