×

Doadores bilionários retiram apoio à Nikki Haley após fracasso nas primárias contra Trump

Doadores bilionários retiram apoio à Nikki Haley após fracasso nas primárias contra Trump

Encontre matérias e conteúdos da Gazeta do Povo
O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.
A organização conservadora americana Ação dos Americanos pela Prosperidade (AFP, da sigla em inglês), liderada pelo bilionário Charles Koch, decidiu cortar os investimentos na campanha da republicana Nikki Haley, que sofreu seguidas derrotas nas primárias contra o ex-presidente Donald Trump, sendo a mais recente na Carolina do Sul, onde ela já foi governadora.
Por meio de um comunicado, a AFP afirmou que, a partir de agora, concentrará seus recursos na Câmara e no Senado americano. “Dado os desafios que temos pela frente nos estados das primárias, não acreditamos que qualquer grupo externo possa fazer uma diferença significativa para ampliar seu caminho para a vitória”, disse Emily Seidel, assessora da organização. “E assim, embora continuemos a apoiá-la, concentraremos nossos recursos onde podemos fazer a diferença. Seja no Senado ou na Câmara dos EUA”, acrescentou.
Apesar das derrotas para Trump, Haley garantiu que continuará na disputa das primárias, ao menos até a Super Terça, na próxima semana, quando mais de uma dúzia de estados votarão.
Segundo informações da Comissão Eleitoral Federal, a Ação dos Americanos pela Prosperidade já gastou mais de US$ 32 milhões (quase R$ 160 milhões) em apoio a Haley, desde novembro do ano passado, sendo a maior parte desse valor dedicada à publicidade digital e à campanha eleitoral.
Os últimos resultados da Carolina do Sul garantiram 47 delegados a Trump e apenas três a Haley, de modo que até agora a diferença entre eles é de 110 delegados contra 20.
Após o fracasso em seu estado natal, a adversária de Trump na legenda republicana pediu aos seus apoiadores mais recursos para financiar sua campanha até o decisivo dia 5 de março, a “Super Terça”, quando mais de 800 delegados do partido serão decididos.
“Você pode enviar uma doação generosa para me ajudar a pagar por esse próximo trecho crítico?”, diz a mensagem, insistindo que continua vendo “frustração” no estado e em todo o país, e que os Estados Unidos “quebrarão se forem feitas as escolhas erradas”.
Agora que a candidatura de Haley é quase simbólica, todas as atenções estão voltadas para quem será o companheiro de chapa de Trump, aquele que será chamado para ser vice-presidente se o magnata vencer a eleição presidencial em novembro.
Máximo de 700 caracteres [0]
Apenas assinantes podem salvar para ler depois
Saiba mais em Minha Gazeta
Você salvou o conteúdo para ler depois
As notícias salvas ficam em Minha Gazeta na seção Conteúdos salvos. Leia quando quiser.
Encontre matérias e conteúdos da Gazeta do Povo
Carregando notificações
Aguarde…
Os recursos em Minha Gazeta são exclusivos para assinantes
Saiba mais sobre Minha Gazeta »

source
Fonte: Gazeta do Povo

Publicar comentário