×

Micotoxinas nos alimentos e suas consequências

Micotoxinas nos alimentos e suas consequências

Engenheiro agrônomo Juarez Morbini alerta para os perigos das micotoxinas em um recente estudo
Estimado usuário.
Preencha o formulário abaixo para remeter a página.
Fungos são organismos onipresentes, e entre eles residem microrganismos que, embora não visíveis a olho nu, representam uma ameaça significativa à saúde humana, animal e à produtividade agrícola. O engenheiro agrônomo Juarez Morbini alerta para os perigos das micotoxinas em um recente estudo.

Atualmente, mais de quatrocentas micotoxinas são catalogadas, apresentando uma ampla gama de efeitos prejudiciais, dependendo da cepa fúngica e das condições ambientais. Estas toxinas, produzidas como subproduto do metabolismo fúngico, podem comprometer não apenas a saúde dos animais, mas também a segurança alimentar e a eficiência produtiva.
Além disso, as micotoxinas representam um sério problema de saúde pública. Em regiões onde o consumo de alimentos contaminados é elevado, como na África, onde o consumo de amendoim é comum, o risco de câncer infantil aumenta devido à presença de aflatoxinas. A contaminação pode ocorrer tanto nos alimentos in natura quanto nos produtos processados, representando uma ameaça insidiosa para consumidores de todas as idades. Um aspecto preocupante ressaltado por Morbini é a invisibilidade dos fungos produtores de micotoxinas. Mesmo que não sejam perceptíveis externamente, os grãos e alimentos podem conter níveis perigosos dessas substâncias, tornando as micotoxinas verdadeiros "inimigos silenciosos".
Juarez Morbini destaca que as micotoxinas têm um impacto especialmente adverso na produção animal. Embora não sejam a principal causa de mortalidade, elas afetam diretamente o desempenho dos animais, resultando em redução na conversão alimentar, crescimento prejudicado e até mesmo problemas na industrialização, devido à falta de uniformidade nos produtos finais. "A maior importância das micotoxinas na área de produção animal é a alteração negativa no seu desempenho produtivo. Apesar de terem influência reduzida na mortalidade dos animais, o crescimento dos animais fica prejudicado pela redução no aproveitamento dos nutrientes, provocando índices de conversão alimentar reduzida, ou ainda problemas na área industrial onde a falta de uniformidade no peso ou tamanho dos animais dificulta a mecanização no sistema de abate, além dos prejuízos econômicos em função do descarte de parte de cortes das carcaças, vísceras ou mesmo a sua eliminação total. Deste modo, a qualidade das matérias primas para confecção das rações, são extremamente controladas de modo a não refletirem seus efeitos negativos na ponta final da industrialização", salientou

Em humanos, há situações que são preocupantes, tais como o elevado índice de câncer infantil na África, provocado pelo fato de haver grande consumo de amendoim, que é um dos alimentos mais suscetíveis ao desenvolvimento de fungos e onde aflatoxinas, em mães lactantes ao consumirem amendoim contaminado, sofrem transformação e se deslocam para o leite, onde por consequência os bebês ficarão sujeitos aos seus efeitos negativos.
Como muitas vezes os fungos não são visíveis, pode ser que já tenha ocorrido a produção de micotoxinas no interior dos grãos e por isso se diz que elas são um inimigo silencioso.
 
2023, Todos os direitos reservados
Faça o cadastro GRATUÍTO e tenha acesso a milhares de informações relevantes do Agronegócio, e entre na maior comunidade do Agropecuária do Brasil.
Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.

source
Fonte: Agrolink

Publicar comentário