×

Padre que denunciou atividade de máfia na Itália tem cálice envenenado durante missa

Padre que denunciou atividade de máfia na Itália tem cálice envenenado durante missa

Encontre matérias e conteúdos da Gazeta do Povo
O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.
Um padre italiano quase ingeriu um cálice misturado com água sanitária na celebração da eucaristia durante missa na igreja de San Nicola di Pannaconi, na pequena cidade de Cessaniti.
O pároco Felice Palamara é conhecido por fazer denúncias contra o crime organizado, orquestrado pela máfia mais poderosa do país, a ‘Ndrangheta. Com isso, o religioso acredita que tenha sofrido uma tentativa de assassinato.
Após o episódio, a missa foi interrompida e a polícia foi acionada para a abertura de uma investigação. Posteriormente, foram feitos exames laboratoriais que confirmaram que a mistura continha água sanitária, desencadeando uma investigação policial mais ampla.
O padre afirmou à imprensa local que recebeu várias ameaças de morte durante seu tempo na igreja. Seu carro foi vandalizado duas vezes nos últimos meses.
Nas redes sociais, Palamara escreveu: “A minha vingança chama-se amor, o meu escudo perdão, a minha armadura misericórdia… Não vou insistir nos obstáculos, nem me assustarei com a escuridão”. Devido o episódio, o líder religioso passou a receber escolta policial.
Segundo o jornal The Guardian, não é incomum que padres na Itália vivam sob proteção policial devido os riscos que o crime organizado impõe. Outro padre, Maurizio Patriciello, sacerdote de Caivano, perto de Nápoles, que durante anos lutou contra a máfia, tem dois guarda-costas. Já Francesco Pontoriero, pároco da San Basilio Magno, encontrou um gato morto em seu carro quando voltava de um jantar em Cessaniti, certa vez.
Considerada a máfia mais rica e poderosa da Itália, a ‘NDranguetta está baseada na região da Calábria, no sul do país, com representantes em mais de 40 países, incluindo o Brasil, onde um dos chefes da organização, Rocco Morabito, foi detido em 2022, na Paraíba.
Especialistas apontam que a organização criminosa é considerada a máfia mais poderosa do país, depois de ter ultrapassado a Cosa Nostra siciliana e a Camorra napolitana. Segundo informações oficiais, a organização reúne pelo menos 20 mil membros em todo o mundo.
Máximo de 700 caracteres [0]
Apenas assinantes podem salvar para ler depois
Saiba mais em Minha Gazeta
Você salvou o conteúdo para ler depois
As notícias salvas ficam em Minha Gazeta na seção Conteúdos salvos. Leia quando quiser.
Encontre matérias e conteúdos da Gazeta do Povo
Carregando notificações
Aguarde…
Os recursos em Minha Gazeta são exclusivos para assinantes
Saiba mais sobre Minha Gazeta »

source
Fonte: Gazeta do Povo

Publicar comentário